terça-feira, julho 20

Notas no Enem comprometem 7.000 escolas de ensino médio

Das mil melhores escolas brasileiras de ensino médio, 887 são particulares, 85 são federais, 26 estaduais e duas municipais. E das 20 melhores escolas, 12 estão na Região Sudeste e apenas duas são públicas.

Isso é o que informa relatório divulgado nesta madrugada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) sobre o desempenho de cada escola no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2009.

O desempenho da escola é calculado com base na média total obtida por seus alunos, que se inscrevem voluntariamente, nas provas objetivas e na redação.

Segundo o Inep, a média nacional foi de 500 pontos, numa escala de 0 a 1000. E, das 24.157 escolas avaliadas, 7.000 – quase 30% – ficaram abaixo da média. Destas, mais de 97% são de redes públicas estaduais e apenas quatro são federais.

Outros 12.448 estabelecimentos de ensino médio não receberam nota porque menos de dez alunos de cada um fizeram o Enem.

A melhor escola do país, pelos resultados do Enem 2009, é o Colégio Vértice Unidade II, estabelecimento particular situado na zona sul da cidade de São Paulo, que atingiu média total de 749,7.

O Vértice tem 210 alunos no ensino médio e cobra mensalidade de R$ 2.253 a R$ 2.756. Em seguida, estão o Instituto Dom Barreto, de Teresina (PI), com 741,59 pontos, e o Colégio São Bento, do Rio de Janeiro, que liderou a classificação nos últimos dois anos e, em 2009, teve média total de 741,32 pontos.

As duas instituições públicas incluídas entre as 20 melhores são ligadas a universidades – o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa (MG), sétimo colocado no ranking, e o Colégio de Aplicação Fernando da Silveira, ligado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), 17º colocado.

O pior desempenho no Enem/2009, de acordo com a média obtida pelos alunos, foi o da Escola Estadual Indígena Dom Pedro I, localizada no município amazonense de Santo Antônio do Içá. A média atribuída à escola foi de 249,25 pontos, metade da média nacional.

Fonte: Brasília Confidencial

Nenhum comentário:

Postar um comentário