quinta-feira, setembro 16

Jovens brasileiros representarão o país no Parlamento do Mercosul

Você, adolescente, quer fazer algo pelo seu país? Quer ajudar a contribuir para melhorar a educação, as oportunidades de trabalho e acabar com a discriminação na América do Sul? Pois saiba que você tem essa chance

Estudantes de 14 a 17 anos que estejam cursando o ensino médio em escola pública podem concorrer a uma das 27 vagas para representar o Brasil no Parlamento Juvenil do Mercosul. Serão escolhidos jovens dos 26 estados e do Distrito Federal para representar a diversidade das cinco regiões do país. Essa é a chance de compartilhar e debater problemas comuns com adolescentes de outras nacionalidades.

O encontro juvenil é o primeiro com essa finalidade no Mercosul. Além do Brasil, alunos da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Venezuela vão participar dos debates. O parlamento se realizará no mês de outubro, em Montevidéu, capital uruguaia. Contudo, as seletivas estaduais já começaram.

Função dos representantes

Os estudantes eleitos para representar o Brasil assumem o compromisso de participar das discussões presenciais e virtuais, auxiliar na produção dos documentos resultantes do evento e assistir a todas as reuniões obrigatórias.

Eles terão funções semelhantes aos deputados e senadores integrantes do Parlasul (Parlamento do Mercosul), que é debater temas de interesse comum dos presentes. Os eixos de discussão serão: inclusão educativa, participação cidadã dos jovens, os jovens e o trabalho, direitos humanos e temas vinculados à identidade de gênero.

Etapa estadual


As secretarias de educação estão aceitando indicações das escolas até o final de agosto. Para participar, os alunos devem obedecer aos critérios citados anteriormente e desenvolver projetos na área de participação juvenil, ter bom rendimento escolar, perfil de liderança e boa comunicação. É importante que o aluno pelo menos entenda um pouco de espanhol, já que será a língua predominante nas discussões.

Cada secretaria selecionará três alunos para a fase nacional, que acontecerá entre 14 e 16 de setembro, em Brasília (DF).

Etapa federal


Na etapa federal, serão cem adolescentes participantes: 81 escolhidos pelos estados e mais 19 provenientes de comunidades indígenas, quilombolas, da Amazônia e do semiárido nordestino – estes últimos escolhidos pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Todos os alunos vão participar de workshops preparatórios para o Parlamento Juvenil do Mercosul.

O Ministério da Educação (MEC) ficará com a responsabilidade de selecionar, após o término do evento, os 27 componentes que vão compor a delegação brasileira no Uruguai. Serão 18 titulares e 9 suplentes, respeitando a igualdade de gênero, de raça, de povos e geográfica.

Conjuve

Nenhum comentário:

Postar um comentário