quinta-feira, janeiro 6

A CULPA É DE QUEM?

Tristes daqueles que se alimentam do que ficou, e atribuem seus possíveis erros ao imediatismo ou ao comodismo de um colega.

Quando se tem unidade, se pressupõem existir afinação, pensamentos próximos ainda que se discorde de alguns deles.

Não podemos querer que nos vejam se não nos fizermos notar. “Acordar” é a palavra, anos passam rapidamente, e qual será o nosso legado? Aquilo que fizeram pela gente, ou aquilo que devemos e podemos fazer?

Ainda há tempo camaradas, as lutas não deixaram nem deixarão de existir, estão aí postas. E nós? Ficaremos preocupados em suprimir crescimento de alguns e sucumbir como aqueles que berram pra que outras forças cresçam? Ou vamos apostar na garra e no ideal socialista pelo qual fomos chamados a lutar?

A UJS precisa escolher, sair do leito ou sucumbir com ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário